CONFEDERAÇÃO INTER - AMERICANA DE PROFISSIONAIS DE DANÇA
CONSELHO MUNDIAL DE PROFISSIONAIS DE DANÇA

 

PRESIDÊNCIA

Quando olho ao redor e vejo o mundo que se despedaça em violência e materialismo, a luta egoísta pelo poder e o acumulo de riquezas em vão, a miséria coletiva dos povos, a fome e a derrota interior dos justos... Quando me comove uma criança pedindo, um idoso atirado na rua, as imagens do horror das guerras nos meios, as injustiças do dia a dia em cada minuto e em cada lugar...


Quando escuto os políticos mentirosos enganando vilmente sem escrúpulos, os comerciantes desonestos ou os falsos religiosos pregando seus próprios interesses e fanatismos, e até o ódio...

Pergunto-me: ¿por que eu? Por que sou tão sensível! Porque vejo além dos outros? Vejo dentro dos outros!

E em cada movimento e em cada gesto, que sai do mais intimo de meu ser, quero mudar o mundo...

E meus olhos vêem a beleza em cada canto e vou mudando, transformando, arrumando, uma esquina, um homem, uma cidade, uma árvore, um vôo, um lápis, uma palavra... e de novo o gesto...

Esse gesto que sai de dentro, de lá, de donde somente eu conheço e quero dá-lo, compartilhar, é o meu pão de cada dia, meu alimento, meu maná, e é puro, limpo, minha comunhão diária, sem manchas e não é somente para mim, não existe nem existiria sem o outro.

É dança...

Posso mudar o mundo com isso? Podemos? Se ensinássemos com a dança a todo o mundo, a sentir do mais profundo a compartilhar, a brindar... Se mostrássemos que a verdadeira beleza está no equilíbrio das coisas e esse equilíbrio vem da harmonia do nosso ser com o espaço. E é no movimento... Que não é só o corpo, é alma, energias, é um todo... Comunicamo-nos com ele.

Que somente conhecendo dentro poderemos conhecer por fora! Que é com o gesto, com o olhar, com as mãos, com os pés, com os cotovelos...Com cada célula transportada ao espaço, que corresponde a cada nêutron de una sístole y diástole de um músculo motor, cuja fonte de energia sai do mais profundo e se entrega sem limites...

Ao infinito. Sem limites a quem seja, sem raças, nem credos, nem formas. Ao infinito, do mais longe e do mais perto dele.

Podemos mudar o mundo com a dança? Podemos mudar ensinando a beleza do verdadeiramente belo, dar, compartilhar...

   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
           
                 
                 
     


             © 2009 CIAD. All rights reserved.